Colecionismo (Por Vanessa Tagliari)

Já falámos um pouco sobre alguns tipos de acumulação, chegou o momento de saber diferenciar uma acumulação de uma coleção.

O facto é que muitos de nós colecionamos algo uma vez na vida: Bandas desenhadas, latas de cerveja vazias, bilhetes de concertos, cachecóis da equipa do coração, etc…

A seguir vamos entender o que é COLECIONAR:

Colecionar é a prática que algumas pessoas têm de comprar, selecionar, guardar e trocar itens, com alguma lógica e objetivo.

Para os verdadeiros colecionadores, reunir objetos é algo com significado, com prazer, é algo que cativa e os motiva a terem cuidado com os itens colecionados, que podem ser desde moedas, caricas, itens usados por determinadas personagens de filmes e até armaduras medievais, por exemplo.

As pessoas que colecionam, mostram muito cuidado com cada item, limpam, expõem com orgulho, mantêm uma organização, agrupam por categoria, guardam em locais apropriados para que os objetos não se danifiquem, além disso, os colecionadores procuram, uma forma de exibir as suas conquistas e até participam em feiras e eventos, para fazerem a troca de itens das suas coleções.

Veja aqui estes exemplos, de colecionadores Portugueses, e as suas coleções devidamente organizadas:

RTP – https://media.rtp.pt/agoranos/artigos/a-arte-de-colecionar

Os motivos para colecionar variam de pessoa para pessoa, podendo ser desde o afetivo, cultural ou apenas material, o que justifica a necessidade de cuidar e dar manutenção. Muitos museus pelo mundo, também tiveram início a partir de uma coleção particular.

Algumas pessoas adultas, colecionam itens de infância, por estes remeterem a sensação que vivenciaram naquele período, como por exemplo: carrinhos, bonecos, figurinhas (cromos), banda desenhada, etc…

Outras colecionam pelos benefícios que esta prática pode trazer, como:  desenvolvimento do senso de classificação e organização, interação e socialização com outros colecionadores, melhoria da capacidade de negociação, entre outros.

 A coleção, então passa a fazer parte da vida da pessoa, faz bem, traz alegria e orgulho, ela fica feliz em dizer: “Eu sou um colecionador”.

Quando é que o ato de colecionar se pode caracterizar como ACUMULAÇÃO?

Quando NÃO se tem claro os motivos de adquirir e guardar objetos, com pouco ou nenhum controle sobre os objetivos de os colecionar, quando os objetos passam a ocupar um espaço exagerado no dia a dia, de forma a gerar DESORGANIZAÇÃO. Essa “COLEÇÃO”, excessiva e sem os cuidados necessários, passa a exercer controle sobre a pessoa, deixando de ser uma prática com prazer e INTENCIONAL, tornando-se um problema.

Para diferenciar podemos observar:

  • O colecionador não terá problemas em se desfazer ou trocar itens da sua coleção, quando for necessário e por qualquer motivo;
  • Já a pessoa em situação de acumulação, terá imensa dificuldade e na maioria das vezes, não se conseguirá desfazer de um item sequer, por menor que seja ou pouco valor que tenha (monetário ou sentimental), pois como já mencionamos anteriormente, uma das principais características de quem sofre com a acumulação excessiva é o APEGO;
  • Quem acumula não mantém a sua “coleção” devidamente cuidada e organizada, guardando os itens em locais nada apropriados para a preservação dos objetos e atrapalhando, muitas vezes, a rotina da casa e até originando conflitos familiares;
  • O colecionador exibe os seus objetos com prazer, mantém um inventário e sabe onde encontrar cada item facilmente, já a pessoa que acumula não consegue ter esses cuidados, por isso, colecionar é diferente de acumular.
Autora: Vanessa Tagliari – Organizadora de Espaço.

Vanessa TagliariOrganizadora profissional desde 2016, com certificação profissional comprovada e onde atualmente se encontra a especializar na resolução de problemas de desorganização crónica e acumulação excessiva.
A Vanessa, ajuda as pessoas a encontrarem a organização dentro de si através da organização dos espaços físicos. Saibam mais sobre o trabalho da Vanessa Tagliari em: Vanessa Tagliari – Organizadora Profissional

Contacto: vanessatagliariorganizadora@gmail.com ou +351 919 792 565

** Este artigo contou com a revisão de: Jacqueline Moreno – Organizadora Profissional (Minas Gerais – Brasil). Contacto: jacquelinemorenotsilva@gmail.com

 

PALAVRAS-CHAVE: Acumulação compulsiva; Hoarder; Hoarding; Deathclean; Organização; Organizadora; Vanessa Tagliari; Colecionismo; Colecionador; Distúrbio