Pombos – Um risco para a Saúde Pública

Dar comida a pombos é proibido e punível com coima em muitos municípios portugueses, como também representa um risco para a saúde pública.

O principal risco para a saúde pública é o perigo de transmissão de doenças, como a criptococose e a histoplasmose, através das fezes secas destas aves.

A histoplasmose é provocada por um fungo que se desenvolve nas fezes dos pombos. A inalação deste fungo pode acontecer durante a limpeza dos dejetos, causando a exposição prolongada infeção. Já a criptococose é outra doença fúngica presente nas fezes dos pombos e desenvolve-se no solo.

Os incómodos causados pelos pombos na cidade traduzem-se em riscos para a saúde pública através da transmissão de agentes patogénicos existentes nas aves. O contacto com as fezes, ectoparasitas e penas pode causar problemas alérgicos, quer a nível respiratório, quer outros. Podem ainda transmitir diversas doenças como a salmonelose, a histoplasmose, a criptococose e a ornitose.

Saiba mais em : DEATHCLEAN – Desinfeção Pós Praga ou BIOHOARDING – Contaminação por pragas.